Seção Informativa

Um experimento conduzido por pesquisadores americanos desenvolveu um algoritmo que previu, corretamente, 70,2% dos casos julgados pela mais alta instância da justiça estadunidense. O algoritmo interpretou todos os casos e julgamentos dos últimos dois séculos, e a partir disso, fez previsões baseadas em estatísticas.

Esse não é o primeiro estudo que utiliza algoritmos na tentativa de fazer previsões sobre os resultados de casos sob o julgamento da Suprema Corte Americana; contudo, é o que alcançou melhor resultado.

A maior eficiência deste algoritmo deve-se a nova associação de dados que foi utilizada. Ele considera todos os casos julgados pela Suprema Corte desde 1816, atribuindo dezesseis características para cada voto. Dentre as características atribuídas estão informações como: tribunal de origem, a existência ou não de sustentações orais e notas sobre o juiz autor do voto – dizendo se ele é mais conservador ou progressista.

A partir dessas informações, o algoritmo fazia sua previsão e a comparava com o real desfecho do caso. Através disso, ele aperfeiçoava cada vez mais as suas estratégias de cálculo, o que o permitiu alcançar um índice tão alto de assertividade. Índice maior que o de especialistas na área, inclusive – 66%.

Continue a leitura  aqui.

Fonte: Taxgroup acessada em 22/03/19

Confira outras notícias sobre tecnologia, acesse nosso blog.

Compartilhe no WhatsApp

NEWSLETTER

Cadastre-se para receber nosso informativo!